6 de fev de 2010

Dia de pagamento

Tinha pouco mais que alguns centavos na carteira quando entregou-a
ao mocinho mais alto. O sangue escorria abundante da narina
esquerda. Enquanto era socado por mais alguns minutos, pensava em
outras coisas já envelhecidas. Chamava esse devaneio de Alt e Tab.
As pancadas comendo-lhe a face e n'outro lugar absolutamente
seu, lembrava-se do gosto gelado de uma Coca-Cola que não finalizara
na noite anterior. Provavelmente o irmão tomaria toda a bebida pela
manhã. Aquele seu jeito esfomeado denunciava essas atitudes sem
maldade, mas que por um curto minuto desejava o próprio irmão sendo
socado em seu lugar em punição pelo toque atrevido do seus lábios.
Esse lado ditador o agressor desconhecia. Tampouco poderia lhe dar
algum sinal de garantia na solidariedade dos arremates secos que
findavam agora em curtas cotoveladas diretas em sua nuca.
O céu, tal como conhecia e admirava, perdera o azul bonito.
Revelou-se o abismo quente dos asfaltos.


proje(c)to

etc.